Orígem

As mandalas são definidas em sânscrito como círculos. Elas são conhecidas desde a antiguidade, principalmente no Oriente, na regiao da Índia, onde elas eram usadas em rituais, em danças tribais, para meditação, entre outros.

Na yoga, que nasceu na Índia, existem os yantras (quadrados de desenhos gráficos). Para a yoga, esses yantras tem o poder de focalizar a mente, com efeitos similares aos mudras (gestos das mãos que atuam energeticamente no corpo).

Carl Jung viajou até esses locais para estudar mais a fundo sobre esses estranhos desenhos. Ele chegou à conclusão de que as mandalas têm efeito sobre a psique: muitas retratavam mitos, arquétipos, inconsciente coletivo e podiam trazer o inconsciente pessoal à tona. Jung se dedicou a pesquisá-las e desenhava uma mandala por dia para aprender mais sobre si mesmo e, a partir daí, construiu uma parte da sua teoria.

Todo esse estudo foi introduzido na Arteterapia, que utiliza a mandala para fins terapeuticos. A mandala atua no elemento ar, a função pensamento de acordo com Carl Jung, principalmente, mas há também mandalas dos outros elementos, como agua, terra, fogo.

Existem inúmeras formas de se fazer uma mandala. Descubra a sua e descubra o prazer e a satisfação desse exercício mágico circular!!

Abraços

2 comentários em “Orígem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: